quarta-feira, 13 de maio de 2009

Vantagem até que ponto?


Hoje trataremos de CONCURSOS PÚBLICOS e a pergunta é longa! Até que ponto você iria em prol da sua carreira profissional ? Ser alocado para um lugar distante de suas origens, abrindo mão do contato pessoal com seus parentes e do conforto em morar em local conhecido? Em prol de vantagens como a estabilidade no emprego ou o salário mais elevado do que conseguiria obter na iniciativa privada local ?


VANTAGEM ATÉ QUE PONTO?


Como nem tudo pode ser só vantagem quando tratamos desse assunto, muitas das vezes, como o concurso é de âmbito nacional, caso o candidato seja aprovado, ele será alocado para onde exista a vaga, e isso não implica que seja no mesmo Estado que ele mora e prestou para o concurso!


Para muitas pessoas, as vantagens compensam a distância e o possível desconforto causado pela diferença de costumes ou até mesmo de desenvolvimento regional. Essas têm facilidade de se adaptar e gostam da mudança, ou têm a felicidade de acabar indo atuar em um local que seria de sua preferência, mesmo em outras circunstâncias.


Mas há os casos de exceção: aquelas que acabam embarcando em um mundo de frustrações e insatisfação por estarem num local em que não desejariam, muitas vezes realizando atividades muito diferentes daquelas que sonharam, ou se prepararam, ou teriam potencial.


Para estas, um vencimento inicial variando entre R$ 6.000 e R$ 8.000,00 no contracheque não compensa itens como:

    • a falta de contato físico com a família,
    • a dificuldade,as vezes,ausência total de encontrar no mercado local, itens comuns, como um iogurte ou a sua fruta predileta,
    • a impossibilidade de encontrar moradia no padrão desejado,
    • a necessidade de interromper o ciclo normal de seus estudos,
    • a chegada das revistas semanais, variando entre 4 e 6 dias de atraso,
    • a Internet discada, (ou acham que Speed e similares tem em qualquer canto do Brasil? rsrs),
    • a distância de horas, por transporte incerto, até o centro de saúde mais próximo

Claro que há inúmeros motivos e níveis de gradação entre as extremidades da escala de satisfação. Pessoas que se motivam pela acolhida que recebem da população local. Pessoas que sentem saudade do litoral, ou da serra, ou do frio, ou do calor. Pessoas que não têm condições de levar a família conseguem, seja qual for a razão. Pessoas que descobrem novos interesses em sua carreira. Pessoas que encontram condições de trabalho que, ao invés de desafiar pela dificuldade, desmotivam pela impossibilidade. E muito mais.

Felizmente muitas pessoas conseguem se motivar e atuar em todas as condições acima, encontram sempre o lado positivo e ainda constroem uma vida produtiva e criativa para si e para os seus, mesmo quando o contracheque parece não compensar as circunstâncias.


E é deste tipo de experiências e expectativas positivas que o artigo Mudar de cidade por estabilidade e salário vale a pena, dizem aprovados, publicado recentemente pelo G1, trata.


Nestes tempos bicudos em que aumenta a valorização da expectativa de estabilidade trazida pelos concursos públicos, este tipo de consideração pode ser muito interessante, ainda mais quando se considera que na maioria dos casos, as principais possibilidades de remoção ou transferência só podem surgir após completar o segundo (ou o terceiro) ano em sua lotação inicial.


E você, se arriscaria a esse tipo de mudança?! Cairia de cabeça numa oportunidade dessas?

Guttwein, T.

14 Opiniões:

Camiz... disse...

Claro, será ótimo!
Estou te seguindo e vou te colocar entre os blogs que recomendo,se puder faça o mesmo!

www.conto-um-conto.blogspot.com

mafia171.com.br disse...

se eu estiver presisando iria sim.

____ Lá Bemol. disse...

Eu acho que não iria... Ja apareceu muitas oportunidades e eu não fui.

Nicolle Longobardi disse...

Ainda não tenho idade para trabalhar mas se estivesse precisando eu iria sim!Por mais que tenha dificuldades,todo emprego é digno.Seu blog é muito bom mesmo!Parabéns.Beijos.Visite o "decodifique-me"!

•Tнαyєททє Rσdrigυês disse...

Sei lá...
É complicado dizer ao certo, sem ter passado por isso antes.
Depende muito das condições financeiras que a pessoa se encontra, e os objetivos traçados para a sua vida.
Mas no meu caso, acho que não arriscaria não.
Se eu tivesse que crescer na vida, seria por mim mesma, e por mais que demorasse, se eu tivesse potencial o suficiente, eu venceria, longe ou perto de casa.
Não trocaria, meu cantinho, meu habtat, meus amigos e minha família, por mais um zero no talão de cheque.
:)
Obrigado pela visita!
Lhe seguirei, se poder..
Faça o mesmo!
Próximo pot será sobre aborto, vale a pena conferir!
Beiijos, e mais uma vez, parabéns!

kamila disse...

Sinceramente, acho que não teria problema algum em encarrar uma cidade nova por 6 mil... MAIS com certeza teria que me focar UNICA e exclusivamente nisso!
Bom menino e menina... só para constar que leio SIM o blog de vocês, porém o tempo as vezes é muito curto para comentar. Mais cá estarei eu sempre que possível!

Kamila A.

Janaína Oliveira disse...

Acho que se tivesse oportunidade encararia um desafios desse numa boa!

Obrigada pelo comentário no meu blog!
adorei aqui e pode ter certeza que voltarei com frequencia,ja virei seguidora :)

Bjão e sucesso!

Kamila Malcher disse...

Não vejo problema nenhum, claro os contras devem ser levados em conta mas não devem ser decisivos! A longo prazo com certeza o o resuldado vem... Sem contar que hoje em dia não se deve desperdiçar uma oportunidade dessas!

bjss

Vivendo deixando a vida me levar... disse...

Oláa! Vim visitar seu cantinho e adorei, voltarei mais vezes! Espero vocês tb no meu espaço!
Ari, amei o texto da TPM! hahahah...
Gutt, penso assim... se sou o tipo de pessoa que não suporta uma separação e não me adequo facil a qlqr ambiente, jamais presaria consurso onde tenha deslocamento futuro certo! No maximo um que seja por meu estado, garantido! ok! rsss...
Prem como eu sou o tipo de pessoa q me adpto facil, eu prestaria sim sem problemas, exceto se n tivesse q 'deixar' alguem especial pra tras! rss

Bjus pra vcs!
Estou esperando a visita!
=^.^=

Jenny disse...

Eu cairia de cabeca, minha familia são meu filho e meu noivo carregaria eles e vambora!!!! passei recentemente num concurso para a cidade de São Paulo e estou esperando ser chamada :/

abracos!

Victor Mélo disse...

Obrigado pelo comentário, amigo. Parabéns pelo trabalho. Vou segui-lo. www.jornalistavictor.blogspot.com

Um abraço,

Victor Mélo.

Bruno disse...

vou seguí-lo. Gostei da opiniao.
Muito válida.

Vai no meu tóbéeeee?
www.bsproducao.blogspot.com
Uma linguagem peculiar.

Iskander disse...

Concurso público pra mim não rola, não consigo trabalhar numa coisa que não me agrada, acho que eu ia acabar me dando mal ou me estressando :/

valeu a visita lá no blog! abraços! (Nessullius)

Rogerio disse...

eu ja prestei uma vez e não passei...mas tenho vontade de prestar de novo...nos dias de hj acho importante ...