sexta-feira, 8 de maio de 2009

Voando baixo!


Brasileiro tem mais é que sofrer mesmo... não é de hoje que tenho esse pensamento. Inerte a tudo que se acomete sobre si!.

Saca só, algumas empresas aéreas internacionais, que operam por aqui, decidiram que passageiros obesos, quando em vôos concorridos/lotados, terão de pagar uma poltrona extra para seguir viagem!!!.

Ou seja, se você pesa mais de 120 kg (claro, claro, respeitando o I.M.C – (faça o cálculo aqui: http://como-emagrecer.com/calculo-de-imc.html), abra a carteira e posteriormente, os olhos. Praticamente é como morrer em dobro nos vôos dessas companhias. OBVIAMENTE, que um adulto que pese 50kg ou menos poderá pagar meia passagem, uma vez que ocupam meia poltrona... rsrs ¬¬.

Estar acima do peso é uma coisa, obesidade mesmo, é doença. Tais empresas, com essa atitude, sugerem ao bom entendedor, que a pessoa é assim porque quer e por isso, precisa ser punido. E mexer no bolso é uma forma “sutil” de puni-los...

Não é esta a civilização dos refrigerantes, dos doces e similares, da pizza, do McDonald´s? Os cânceres, a obesidade, as doenças cardíacas, ao que parecem, tem/são culpa/culpados individuais... O estímulo desumano diante do paladar infantil diante de tudo isso provem de onde?

Agora olha essa, afinal, todos merecem um julgamento, uma argumentação para se defender... as empresas aéreas alegam que o obeso incomoda seu vizinho de poltrona, o que faz com que recebam muitas reclamações posteriormente.

ORA! Reclamariam menos se as espertas empresas prestadoras do serviço não diminuíssem descaradamente a distância entre as poltronas e a largura das mesmas na aeronave. Em determinados aviões, sofrivelmente se consegue abrir a bandejinha, com muito esforço e boa vontade, diga-se de passagem! – a barriga, por menor que seja, dificulta/impede que ela fique no plano.

Sem contar, o cinto, muito curto em uns, até para ventres padrão Ana Hickmann... não fecha de jeito algum!. Se bem que, em caso de catástrofe, com cinto ou sem cinto... enfim!rsrs.

No Brasil, diferentemente dos EUA, a presença de obesos em vôos aéreos é rara, dois ou três em um mesmo vôo então – a média é de um ou menos. Custaria quanto para tais empresas liberarem de bom grado o uso das duas poltronas pelo preço de uma?.

Até porque, ainda mais hoje em dia, com a maioria dos aviões voando comparativamente vazios, o “prejuízo” (se é que podemos chamar assim) seria nulo/insignificante.

E outra, um obeso do seu lado, a bordo, não incomodaria tanto como certos passageiros que teimam em usar os paletós estilo “Roberto Carlos” (deixa essa ombreira penetrar “levemente” nos seus olhos pra você ver), ou gente que entra no avião e senta ao seu lado com instrumentos de samba e/ou berimbaus!
Guttwein, T.

13 Opiniões:

Daniel L disse...

A melhor solução é a das empresas de aviação que pra diminuir o número de gordos faz a parte dela negando comida aos seus passageiros. No máximo uma barrinha de Nutri e olhe lá.

E nada de trocar a barrinha de Nutri com o cara ao lado pra sentar na janelinha.

Ana Paula Moreira disse...

É um absurdo a falta de estrutura do Brasil para adaptar pessoas "fora do padrão" na sociedade. Não são só em aviões que os obesos tem problemas e dificuldades. Cinemas, ônibus, cadeiras de restaurantes, teatros... são vários os lugares.
Gostei muito do seu blog. Estou retribuindo a visita no meu e a divulgação no orkut. Obrigada. Mas não falo só de futebol, viu?! Tem outros esportes tb! rsrs, Volte mais lá..
Abraços

Stephanie disse...

Aaah, em sp até que faz um friozinho às vezes, vai...
Gostei do seu blog, você escreve muito bem! E concordo com o que você disse!
beijoss

Patie disse...

Em São Paulo os ônibus urbanos inclusive destinam os lugares preferenciais não só às gestantes, os idosos e os deficientes, como também aos obesos. Realmente, ninguém é obeso porque quer. E sinceramente, o que mais me incomoda em avião é criança berrando. Esses sim deviam pagar mais!

Gabriela disse...

Ultimamente parece que as autoridades estão se preocupando mais com essas pessoas que sofrem com a obesidade, ou alguém acha que eles são assim por que querem? A resposta é não, obesidade é uma doença muito séria!
Bom, ultimamente escrevi um matéria sobre os novos bancos azuis, encontrados nas plataformas do metro de SP. Essa e outras medidas vem sendo tomada, para acomodar melhor esses passageiros, logo a melhor solção a ser tomada pelas empresas seria solucionar o problema com projetos, e não mexendo no bolso desses cidadãos, que merecem todo e igual respeito.

Gabriela Brites
www.ticetac.wordpress.com

** Mary ** disse...

Hum... Muito verdadeira sua crítica... Obrigado tbm pela visita no meu blog, volte sempre e comente ^~ e adorei seu blog tbm.. sempre q puder vou dá uma olhadinha ^^ vlw bJO

Jenny disse...

Assunto polêmco!!!!!! Bom eu acho que assim como nos novos onibus e trens deveriam ter poltronas maiores pra acamodar os gordinhos, e dai eles pagariam o mesmo preco que os outros, comoassim??pagar mais não!

PS.Na finlândia não tem feijão pra cozinhar, já vem enlatado,logo panela de pressão não tem serventia hehe

PS2 Sim eu já me encontrei com um viking, meu namorado é descendente de vikings hauhauhau

bjs :D

Aninha disse...

Pois é...
Pq a empresa vai se adaptar aos seus clietnes se é mais fácil (e lucrativo) cobrar mais???

Muito bom post!

Clara Seno disse...

Viajar desconfortável é dose (e tudo piora quando seu "companheiro de poltrona" não cala a boca ou chora - enfim, antes ficar apertadinha do que morrer de desgosto). Acho meio ridículo poltronas preferenciais p/ obesos. Idosos, gestantes, tudo bem, mas p/ obesos soa como "piada".

Ótimo texto!! ^^

=*

CG FILM PICTURES disse...

Que post bem escrito, gostei de ler. Parabéns!
Beijinhos de Rozangela Melo
Se quiser retribuir a visita, fique á vontade...
Fazemos cinema amador
Visite nosso blog
www.cgfilmpictures.blogspot.com

Renata Magalhães disse...

No brasil as coisas sao assim mesmo...Nunca mudarao..Volte sempre!

.Macarenna disse...

Absurdooo isso !!!

putzz! essas empresas americanas se axam no poder d tudo, preconceito é crimee!
ah me poupe desse papel ridiculo.
aee bora reagir a essa situaçãoo!

beeijos

C. disse...

é, mas quem não é gordo sofre com essas barrinhas!

www.conto-um-conto.blogspot.com