terça-feira, 7 de julho de 2009

Denuncie, faça sua parte!

Agressão... silêncio... coação... ameaça... morte!

A temática do texto são as mulheres, aliás, a violência sofrida por elas; e de princípio, lhes digo que a violência doméstica, ocasionada pelo parceiro, ou até mesmo um ex, seja ela, – física, psicológica, sexual e patrimonial – é mais comum do que se imagina. Pesquisas sugerem que cerca de 25% da população feminina mundial(!) foi, é ou será vítima ao menos uma vez na vida.

Infelizmente, a vida dos anônimos continuará sendo anônima... Os casos que chegam e ganham ênfase na mídia, são os ocorridos com "famosos" – Dado Dolabella agrediu a ex-namorada Luana Piovani; o rapper Chris Brown bateu na namorada, a cantora Rihanna; o jornalista Antônio Pimenta Neves matou a ex-namorada Sandra Gomide; Lindemberg Alves matou a namorada de 15 anos Eloá Pimentel... e por ai segue. Escândalos assim correm o mundo, mas a imensa maioria das ocorrências desse tipo permanece oculta. Estima-se que apenas 1/3 das vítimas procure ajuda. As razões são diversas: medo, vergonha, dependência financeira ou emocional, descrença na Justiça.

Valéria Pandjiarjian, do Comitê Latino-Americano e do Caribe para a Defesa dos Direitos da Mulher diz – "Admitir que o homem que você ama ou acredita amar é aquele que te faz mal é muito difícil. Dar um basta e assumir que você não vai conseguir transformar a relação em que apostou é uma grande derrota pessoal e emocional".

Notei lendo diversas matérias que, mesmo quando a mulher vai a delegacia, denunciar o "parceiro", por uma, duas, quatro vezes(!), demora-se, talvez por descaso ou despreparo, de enquadrar o agressor diretamente na Lei Maria da Penha, que dentre penas alternativas, ou cárcere, proíbe o denunciado de se aproximar da acusadora. Talvez, falte a polícia a capacidade de avaliar o real risco a que a mulher está exposta.

Vejam vocês, nos tempos de meus antepassados Portugueses, Brasil/Colônia, a lei Portuguesa vigente permitia que o homem matasse a mulher adúltera e o amante. Em 1890, o Código Penal não considerava crime o homicídio praticado sob um estado de "total perturbação dos sentidos e da inteligência"

Enquanto é na rua que a população masculina corre mais risco de agressão e assassinato, a feminina está mais vulnerável dentro de casa. As mulheres na faixa dos 15 aos 44 anos são as principais vítimas da violência doméstica. E quanto mais jovem, maior a dificuldade da mulher para lidar com esse problema, rincipalmente quando a diferença de idade entre o casal é grande.

Os chamados crimes passionais repercutem no Brasil (e no mundo) há séculos. Sob a alegação de legítima defesa da honra ou de amor excessivo e ciúmes incontrolável, os homens seguem matando.

Cabe a cada um fazer sua parte, as mulheres, conhecerem melhor as leis que as beneficiam, que foram criadas para sua defesa... e nesse caso, aliás, o único caso, é que sou a favor de meter a colher no meio! Diz o ditado que, "em briga de marido e mulher, não se mete a colher" – Mas... mete-se a colher, ou leva-se um caixão? O que é preferível?

Guttwein, T.

96 Opiniões:

bbros7 disse...

Concordo totalmente!
è urgente que façamos a nossa parte, denunciando e não apoiando práticas como essas.


+ opiniões:
http://semprereticente.blogspot.com

Paula Helouise disse...

Parabéns!!! Texto excelente que deveria er lido (e absorvido) por todas as mulheres... De nada adianta haver uma lei favoravel, se o que impera na maioria dos casos é a omisão...Mulheres,abram os olhos... Fiquem espertas...não vale a pena ficar só lutando pelos direitos e não cumprir com o muitos deveres, dentre eles o da denuncia...

Pedro Amaral disse...

Parabéns, ótimo texto e devemos fazer nossa parte

Visite-me se puder
http://theocho888.blogspot.com

Luna disse...

Falando na Rihanna... Você não acha que ela prestou um desserviço às mulheres que sofrem agressão? Todo mundo ficou chocado com o que aconteceu com ela, não só o público, mas também sua família e amigos. Todos tentaram defendê-la.

E ela simplesmente perdou o agressor e voltou para ele, pouco tempo depois. Eu sei que, apesar de famosa, ela é dona da própria vida e pode fazer o que quiser. Mas não gostei da atitude dela.

(Debs)

Laah Hyses disse...

Ta muito bom o texto ,
muitas mullheres alegam nao denunciar por dizerem que amam o parceiro e coisas assim mas na verdadeelas estao doentes dependentes desse sofrimento, bom eu acho que nao adinata ley se as proprias beneficiadas por ela nao colaboram .

masturbacaomental disse...

Realmente é uma pena que as mulheres se calem diante de seus agressores. E como a Luna falou, a atitude da Rihanna não foi boa mesmo. Querendo ou não, estou certo de que a midia influência grande parte desses 25% de população mundial e, consequentemente, quando a midia se cala, o povo se cala. Excelente texto e linda iniciativa sobre a conscientização!

mattbra - http://masturbacaomental.wordpress.com

Agatha disse...

Acho que todo mundo tem alguém no mundo e deve primeiro sumir. Então tem que denunciar mesmo, e claro fazer o corpo de delito antes que as marcas das últimas pancadas desapareçam.

Quando todas reagirem, eles vão parar de medo.

PanPum Flûor disse...

é verdade, mas eu acho q com a polemica e tudo mais, existe varias campanhas agora pra tentar reverter isso tudo, nao so com as mulheres, mas tambem com as crianças.

tenho visto isso bastante;
o importnate agora é a denuncia, que muitas vezes nao é feita nao so pelas vitimas por receio, nem por pessoas que presencia isso tudo.

Dtescom.blogspot.com disse...

Realmente temos que denunciar essa barbarie.

Daniel Silva disse...

Mars Volta é ótimo. E o seu blog também.

É uma das coisas mais absurdas que existe, com certeza.

Abração

fabriciobezerradaguia disse...

em briga de marido e mulher se mete a colher,em discussão não.e as vezes a tragédia ocorre pros dois lados,as vezes a mulher cansada de apamhar acaba matando o marido

Hemylle disse...

Parabéns pelo texto.
Infelizmente ainda existem pessoas que cometem esse tipo de ato covarde, e o que a sociedade faz? Baixa a cabeça, esquece dos fatos ou pelo menos fingem muito bem.¬¬'

Andreia disse...

Acho que o maior problema nestes tipos de relação é que, muitas vezes, a mulher é dependente financeiramente do homem. Por isso, ela se torna praticamente uma prisioneira. E mesmo que haja a denúncia, as leis não são suficiente fortes para punir o agressor.

Arthur Melo disse...

é isso mesmo temos que fazer nossa parte.
É indignante como as mulheres espancadas se calam para proteger o agressor até parecem que gostam de apanhar.

visite-me
www.arthurmelo92.blogspot.com

Ana disse...

Eu meteria a colher num caso desses também! As vezes o casal tem filhos, que são muito afetados com isso tambem. O problema é que tem muita mulher, como a dona Rihanna, que pode apanha e tals mas acaba voltando pro cara... Muito amor a ele e pouco a si mesma.


Abraços :*

Fê, disse...

o Dadinho com aquela carinha de anjo?? não sabia!

agora sim comprovei a teoria de que é preciso ver além das aparências. :D

Marcelo Ribeiro disse...

Sinceramente, só tem uma coisa a fazer: denunciar este tipo de ato grotesco contra uma mulher, quem faz isso não merece nem ser chamado de animal, mas um monstro.
Texto muito instrutivo, é preciso acabar com isso. Mas as mulheres tem que ter consciência de seus direitos ao serem agredidas. Parabéns!!!

Marcel Land disse...

Lugar de covarde é na cadeia!

Mah & Rê disse...

lamentável que ainda exista violência contra qq ser, principalmente as mulheres..

bom blog!
=)

Receitas 24hrs disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
leandro disse...

obrigado cara
to no comeco ainda, mas espero progredir bastante hehehe
abraço

Raiana Reis disse...

As mulheres acabam psicologicamente agredidas e não conseguem reagir, principalmente nas classes sociais mais baixas, quando muitas vezes é dependente financeiramente do marido e se sente sem recursos para seguir a vida com os filhos... é situação muito delicada onde todos os esforços da política pública são necessários para apoia-las, inclusive na denúncia.
Muito bom trazer o tema à reflexão!
Abraços!
www.tocou.blogspot.com

Saulo Lopes disse...

Concordo totalmente com a Luna que postou acima!


Muito bom o teu blog.

Visite-me se o meu e fique a vontade para comentar :)

http://saulolopes.blogspot.com

Abraço

Érika Luísa disse...

texto muito bom que defende o interesse de nós mulheres, é melhor a denuncia do que o caixão, parabéns pela atitude, muito bom mesmo!

se puder de uma passadinha!
http://atitudeirevir.blogspot.com

Mandy disse...

Realmente, nós mulheres deveríamos levar isso mais a sério, como a polícia,que como diz o post, a polícia não sabe o tamanho do perigo que uma mulher que é agredida corre. Deveria existir uma pena mais rígida quanto a lei.

Thamara disse...

Concordo total! É um caso complicado que envolve não só mulheres da baixa sociedade, como também da média e alta! Uma maior divulgação dos direitos das mulheres ajudaria muito..
Mete-se a colher, é a melhor opção!!

Pedro Amaral disse...

é isso ai, apoiado

Visite-me se puder
http://theocho888.blogspot.com

Tiago Camilotti disse...

Tenho uma opinião bastante radical sobre esse assunto. "Homem que bate em mulher, mereçe levar pauladas em praça pública".
Minha opinião é basicamente essa. Desculpe se sou radical demais, mas é que tenho um exemplo desses aqui em casa.

Abraço e sucesso com o blog

drwhatever disse...

Primeiro, parabéns pela iniciativa de tratar esse assunto no blog cara, acho que muita gnete acha já um assunto bastante sacal, mas é porque não notão a real importância do tema.

Acho que no Brasil a lei ainda não ajuda muito, a mulher ainda é muito desprotegida, se a lei fosse severa, muitas delas não teriam tanto medo de denunciar pois saberiam que algo seria feito de fato.


Bom post, keep going o//

Vivendo deixando a vida me levar... disse...

Muito bom o texto Gut, a porpósito vcs escrevem muito bem!
E qnto a violência as mulheres, é vergonhoso um homem tirar proveito da força física sob uma mulher que não tem como competir com ele neh!
Tem que ser gritado pra todos ouvirem que aconteceu pra o culpado ser punido sim!

Bjos

Cleiton Benkendorf disse...

A impunidade é o pior disso tudo!
Aceita parceria?
http://escuteseusolhos.blogspot.com

Nicke disse...

"Homem que bate em mulher, mereçe levar pauladas em praça pública".
! Concordo !

Inez disse...

Infelizente essa é a realidade de muitas mulheres que por medo ou até pela dependência financeira acabam não denunciando o agressor.
Sem contar que muitas nem conhecem a lei maria da penha.
Parabéns pelo post é um tema muito importante.

Tiago Dadazio disse...

VAMO ACABA COM ISSO!

Rogerio disse...

primeiro as mulheres não pode ter medo de denunciar..elas memso não tem coragem fazer isso...tem que denunciar..so assim vamos poder mudar tudo isso...

Megumi ~ disse...

Eu fico indignada.... Tantas mulheres que sofrem caladas, às vezes até denunciam... e depois voltam a ficar com o agressor, "porque ama demais". Sério, me dá raiva. Isso já nem é mais amor... é depencência, e não faz bem algum mesmo que o parceiro não a machucasse. Eu, se conhecesse algum caso assim, me meteria sim. Não ia conseguir ver alguém que amo sofrer tanto e até correr risco de morrer, por falta de amor próprio. Denunciaria, e depois a ajudaria a superar o trauma e ver que há mais na vida que um relacionamento que não deu certo. Queria saber por que tantas tem medo de ficar sozinhas... Sou do antes só que mal acompanhada, e sinceramente, há muito mais na vida que relacionamentos amorosos... Bom, escrevi um livro aqui já ;P Abraço!

Jaime Guimarães (Groo Veiga) disse...

Olá!

25% da população feminina no mundo é vítima de alguma violência doméstica ao longo da vida? Bom, quem sou para refutar este dado, mas acredito que sejam mais.

Isso porque, como você mesmo disse, muitas mulheres não denunciam, ficam caladas e por uma série de motivos (inclusive, veja, "amor") deixam o agressor livre e continuando com os mesmos atos.

Em briga de marido e mulher não se mete a colher, como dizem. Mas se comprovado que a mulher é agredida física e psicologicamente pelo marido e ela não se pronunciar e ficar calada, aí tem que entrar com a colher, com a pá, com o que for.

Mas não é tão simples assim...

abs!

Guttwein disse...

Realmente pessoal, opinar na relação alheia é deveras complexo. Inúmeros fatores, por mais absurdos ou desconexos que sejam, ainda "obrigam" determinadas mulheres a ontinuarem sofrendo na mão de maníacos-psicopatas!

E os dados apresentados, são de pesquisas onde ocorreram denúncias... as mulheres que sofrem caladas ficam como uma icognita, mas há de se imaginar o número abominável que corresponda... : /

Ogrude disse...

Isso mesmo todo mundo fazendo a sua parte. Quem conhece uma vizinha, amiga,parente... que estaja sofrendo de abuso à integridade física denunciem. As vezes uma mulher que apanha quer denunciar, mas tem medo e acaba ficando calada.

Boa iniciativa sua de postar esse texto.

Claudio disse...

Já não é de hoje isso. Tem que denunciar mesmo.

Claudio disse...

Olha eu aqui de novo
rsrs

kbritovb disse...

100% apoiado
quem bate em mulher é convarde até na alma merece um bom tempo atrás das grades

Dayane Pereira disse...

E é incrivel que mesmo depois de anos de lutas e hoje em dia as mulherem terem enfim conquistado a liberdade e igualdade, ainda assim, existe uma submissão, em pequena parcela da população, mas existe e tb a violência. Mas é uma coisa que não adianta, tudo evolui, as coisas não são mais como antigamente, mas sempre existem algumas exeções.

Remo Yaconi disse...

Coisa de ignorante ter atitudes como essas!

Denunciar é a melhor maneira de combater esse tipo de ignorancia!!!

Grande Abraço


http://remoyaconi.blogspot.com/

Vini e Carol disse...

Discutimos isso em meu blog aquela vez.
Recebi diversas opiniões. A maioria com o mesmo significado..O MEDO!

Elas têem medo de caso denunciar, o parceiro vai e acabe matando a mesma, por isso não denunciam.
Deveria ter um pena mínima pra esse tipo de caso, já para denuncia, por exemplo, a mulher denunciaria, a polícia deteria o cara, ele ficaria preso por 3 meses! Depois saíria, com uma ocorrência na ficha, que se apagaria depois de 6 meses, caso ele não o faça mais.
Tenho certeza que o medo de ficar 3 meses com um monte de macho fedido iria pesar na hora de um homem bater em uma mulher.

Já o descaso, isso é natural da gente..
Estamos no Brasil cara, não podemos querer muita coisa.
Há descasos na nossa cara na rua, pq não haverá descaso com a mulher, já que é vista como algo frágil???

É foda!!!

Sobre o Lindemberg, morei 20 anos em Santo André, estudei com ele na quinta série!

Mas é apenas UM caso, que se tornou público pelo sequestro, e depois a morte, existem milhares que não passam na nossa 'telinha', pois não dá ibope pra tv...

É isso Gutt.

Abração.

(Ué, cadê o Colorado? rs)

Jeh_Cyrus disse...

Nossa, muito bom! Aiai de algum homem que vir me agredir, além de uma paulada na cabeça, ele que num pense que eu vou ficar quieta não... eu chamo a polícia na hora! Todas as mulheres deveriam fazer isso! Legal seu blog viu moço... entra no meu depois ta? http://jehcyrus.zip.net

Adm. Marcelo Leite disse...

Parabéns pela iniciativa e pelo trabalho. Conte comigo.

Albino Junior disse...

A pergunta é: De quem é a culpa por esses dados?

Família, educação, falta de religião, ou é maldade mesmo?

Magalices disse...

Já sofri violência física e piscicológica, porque nem sempre a violência é resumida em bater na mulher. E digo, que realmente é difícil você sair disso. Nós mulheres ainda temos o sentimento maternal, a ilusão que a pessoa muda... Enfim, aturei algumas coisas e depois sai dessa. E acho que toda mulher tem que fazer isso.

Adorei o blog! E obrigada por me seguir, fiquei feliz por isso viu?

Ailton Sobrinho disse...

A violência doméstica é outro câncer que deve ser encarado de frente pelas políticas públicas. Pior do que isso é saber que deputados e senadores nem sabem do que se trata a Lei Maria da Penha, como foi recentemente mostrado em uma das edições do programa CQC...

fabriciobezerradaguia disse...

já comentei aqui ,vou comentar na anterior

torres disse...

parabens...
cabe tb aos homens educarem seus filhos para q sejam de fato HOMENS

Peyton Treborn disse...

Parabéns! O texto ficou mto bom!

A lei maria da penha só faz sentido, se for usada ñ eh msmo? As mulheres têm mais é que denunciar o agressor, independente se ele é marido ou sei lá o q ¬¬ Pq se o homem tem coragem d fazer isso, ele pode ser tudo menos um ser humano! e tm mais é q ir pra cadeia msmo.
Mas tb deve ser foda p/ mulher q foi agredida neh... mtas coisas estão envolvidas ai, com o por exemplo traumas psicológicos, medo, ameaças...

Por Ricardo Cazarino disse...

Olá, ótimo texto. Informativo e com importância social. Apesar da lei, as denúncias ainda são poucos. Divulgar e lutar pelos direitos é um dever da sociedade.

Ana Lucia Nicolau disse...

realmente, o silêncio é cumplice da violência....tem que denunciar...

Dani Lee disse...

as coisas só mudarão enquanto não aprendermos a denuncia-los

AnDeЯsOn G. disse...

Tremenda covardia quem faz esse tipo de coisa.

Alessa disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Alessa disse...

Oi gostei muito do assunto abordado por vc e a forma que expressa delicadamente isso. Parabens. Bjos

http://lagrimas-doem.blogspot.com/

Vini e Carol disse...

Heeeey, não sei qual dos 2 vai ler aqui..
Vim avisar pra vocês irem lá no meu blog, tem uma coisinha pra vocês lá rs.

Abraços, Vini.

Conceição Duarte disse...

Você tem total razão!
Mas as próprias mulheres, muitas vezes não têm coragem de enfrentar a delegacia, por sentir-se pressionadas depois, pois deveria haver proteçao para a mulher depois da denúncia, e voltar para dormir com o inimigo é um problema sério. Mas mesmo assim, temos que fazer muito mais para que elas botem a boca no trombone. e nós aqui de fora... temos que dar suporte e gritar também, para que isso não chegue na gente.

Um beijo grande, CON

turmadoloid disse...

ótimo texto, continue assim.

A.C Once Caldas - SM disse...

Sorte que hoje temos lugares para divulgar esta questão que todos falam, a mulher não pode mais ter o medo de denunciar um parceiro que invez de ama-lá esta lhe mautratando.

Parabens

Blog da Satine disse...

violencia contra mulher...assunto tantas vezes debatidos e providencias quase nunca tomadas.
culpados? todos sao!!
desde o agressor até a vitima que se cala passando pelo poder publico q se omite!!! e assim vamos vivendo e presenciando casos "famosos" como vc disse tomarem conta dos nossos ouvidos..
lamentavel!

Euzer Lopes disse...

Eu queria saber o que leva uma mulher a NÃO denunciar uma violência sofrida contra ela.
Medo de represálias?
Medo de perder o marido (namorado, companheiro ou sei lá o que)?
Medo do que os outros dirão dela?
Eu só queria entender.

Johnny Nastri disse...

Problema não é só da mulher que sofre violência e deixa por isso mesmo. A falta de segurança e apoio das autoridades também intimida e, acredito, só piora a sensação de fragilidade.

Quando as mulheres se sentirem seguras de que poderão se proteger, assim como os filhos. Aposto que as estatísticas melhoram. Ótimo blog.
www.vitrinedasideias.com

sacipirata.com disse...

Bela iniciativa!!!
Abração do Saci!!!
:D

Fábio Flora disse...

Sobre o assunto, tenho uma boa dica de leitura: "Violência contra a mulher", organizado por Stella R. Taquette. Vale a pena conferir. Abraços e sucesso com o blog!

O mundo de cada um disse...

Que pena que ainda ocorra esse tipo de crime, e você fez bem em relembra os famosos relatados acima e também dizer sobre as anônimas que sofrem com esse crime, isso não deve cair no esquecimento.

BRUNO disse...

É verdade, as pessoas parecem cada vez mais intolerantes... O que mais me irrita é que a TV brasileira ainda dá ibope para esse Dado Dodabella. Lixo de ser humano.

Abraços!

~*Rebeca e Jota Cê *~ disse...

Adorei!

Vini e Carol disse...

Sim, senhor Guttwein, seu time foi bem mesmo nesse nosso breve 'sumiço' entre os melhores clubes do Brasil.
Mas agora voltamos pro nosso lugar, no topo, o time a ser batido.
Como diz o canto de nossa torcida nos estádios em que estamos presentes: "ôÔÔ o Coringão VOLTOU!"
E a zica está ai com vocês, cuidado viu! kkkk
A diretoria tão boa de vocês, o exemplo de diretoria, mandou embora o melhor técnico brasileiro pra contratar o técnico do fiasco de Atenas.. kkk

Sobre seu outro comentário, entendo sim kkkkkkkkkk.
Se eu fosse solteiro, pode ter certeza que também não iria ver a "natureza"! kkkkkkkkk
Mas fiquei pensando em algo, você disse que ia em caravanas ver seu time e tal, vai me falar que você é TTI????

Só falta você ser... hahahahahha

Abração.

Kátia Ruivo disse...

Assisti o programa CQC na semana passada e fiquei pasma com o quadro no qual um dos integrantes do programa fazia perguntas a parlamentares sobre assuntos correntes. Vocês acreditam que vários deles não conheciam a Lei Maria da Penha? Nunca tinham nem ouvido falar? Um deles ainda tentando uma saíde pela tangente, começou a embromar e disse que era uma lei que defendia os menores de idade de ambos os sexos? Como pode?? Fiquei pasma, esses são nossos representates do legislativo!

Amei o espaço de vocês, já os sigo!

beijos

Kátia Ruivo

Claudio disse...

Tem que denúnciar sim.
Tem que acabar com essa palhaçada. Esse tipo de violência.

Mimi disse...

Parabéns pelo post! isso é algo que nao deve ser esquecido e quanto mais "batermos na tecla" melhor, é um absurdo que eu so vejo uma solução, as mulheres deixarem o medo e e vergonha de lado e denunciar, se bateu uma vez, provavelmente baterá duas, tres.. nao podemos deiaxr isso continuar, e a denuncia nessas horas é crucial.

bjos.

Raphael C. Lima disse...

A violência em toda e qualquer instância é hediondo. É ainda mais deplorável quando a agressão parte daqueles que dizem amar e recebem também afeto da vítima.

A lei está aí apenas como paliativo. O artigo, por si só, não impede que a mulher seja agredida. Apenas puniria o agressor e evitaria uma possível reincidência.

O problema vem do berço. A sociedade ainda não aprendeu a gerar filhos saudáveis. E dificilmente alcançaremos essa plenitude na posteridade. No entanto, farei de tudo para que em minha casa seja diferente.

http://letraetela.blogspot.com/

Frida disse...

Não há como escapar da violência,está em toda parte. Mas é triste demais saber quem não há segurança dentro da própria casa.
A falta de conhecimento também contribui pra que isso não tenha fim.
É lamentável também, saber que há tantas mulheres submissas sofrendo esse tipo de abuso.
Obrigada por seguir meu blog,estou seguindo o seu (:
Parabéns pelo espaço \o/

Spertnez disse...

Que belo texto.
Muitas tem medo da represália porque depois da denuncia não há um esquema de proteção decente.
Acho que se tiver um esquema legal de proteção a vítima desse tipo de abuso as denúncias e, consequentemente, as prisões desses marginais aumenta.
Abraço.

I want it all ~ disse...

Acho ótimo! Temos que agir contra isso, estamos numa sociedade doentia.
Realmente, gostei de teu post.
E a citação do ditado foi bem oportuna.
Beijos :*

djggil disse...

Texto muito bom...é melhor meter a colher antes da tragédia, com certeza...

1abraço!

Mama disse...

acho que críticas assim ajudam a população a abrir os olhos pra certos assuntos.

lumartins2908 disse...

Concordo tbm. Mulher não foi feita pra bater.

http://tiomah.blogspot.com/

Pedro Amaral disse...

muito bom o post, como sempre

Tiago Camilotti disse...

Concordo com tudo, sem excessão! Em mulher não se bate nem com um rosa.

:>:>:>:>:>:>:>:>:>:>:>:>:<:>:>

MULHERES DENUNCIEM ESSE TIPO DE HOMEM!

Itamar (japa) disse...

na verdade estes caras batem em mulheres prq não tem capacidade de sair no soco com alguem do seu porte! machão é foda ...existe porai aos montes!
é o mesmo caso de uns e outros ai q saem as ruas pegando leigos pra arranjar confusão e dar porrada, porque não conseguem ver o lado com alguem capacitado!!!


saudações!
belo post!

LReporta disse...

Texto interessante.

Acho que muito da violência doméstica que encontramos no Brasil acontece por nossa falta de coragem para "meter a colher".

O brasileiro tende a evitar confrontações com os outros (mesmo sabendo que está certo) achando que suas ações não são capazes de mudar uma situação de (e.g.) injustiça.

Eu acho que os casos de violência doméstica no Brasil diminuiriam sensivelmente se nossa cultura fosse mais a de "intervir sobre" ao invés da de "falar sobre" o que acontece no ambiente doméstico alheio.

Éris disse...

A violência doméstica está intimamente ligada ao machismo. Enquanto permitimos que mulheres sejam tratadas como posse, um objeto de decoração etc. não vamos conseguir mudar. Não podemos ter medo ou esperar que alguém tome uma atitude por nós, ou ficar acompanhando um caso de violência como se fosse novela, estamos na vida real.

Camis disse...

Podendo acabar com o medo, com a intimidação e a humilhação, realmente mts mulheres não denunciam por ainda amar, mas como amar alguém que te machuca das piores formas possiveis?É necessario amor próprio,se ver em primeiro lugar e enxergar que se o homem que levanta a mão pra vc, não te ama, nem quer ver seu bem...

é preciso denunciar!

www.teoria-do-playmobil.blogspot.com

Pobre esponja disse...

Esse Dolabella é um imbecil. Pior que o C. Brown e a Rhiana, que parece estar junto dele novamente. Lamentável. Mas já foi pior amigo. Creio que meia culpa é de quem apanha, e meia do que agride. Quem cala consente (e fica com o olho roxo). È a realidade.

abç
Pobre Esponja

linklandia disse...

Gutt., vc tem toda razão, tudo começa com a denúncia. É preciso botar a boca no trombone e a população pode lançar mão do Disque-Denúncia, onde pode denunciar anonimamente maus tratos de todos os tipos. Aqui estão alguns links para contribuir também:

http://www.ssp.sp.gov.br/denuncias/

http://www.disquedenuncia.org.br/

É louvável que vc divulgue a existência da Lei Maria da Penha, desenvolvida para os casos específicos de agressão contra a mulher, pois a maioria das vítimas desconhecem esse instrumento legal de proteção e que agiliza enormemente o processo, como vc bem pontuou.

Muito obrigada pelo link e parabéns pela matéria!

Letícia.

Pedro Amaral disse...

passando aqui para parabenizar mais uma vez o blog, sempre com ótimos textos.

Ricardo Matos disse...

Denunciar é extremamente importante.
Odorei conhecer o seu blog.
Abraços.

Leo Pinheiro disse...

As campanhas publicitárias em prol das denúncias são tão ruins que repudiam o público do problema.
Será que alguém já (re)pensou isto?

Wander Veroni disse...

Parabéns por trazer esse tema para discussão aqui na blogosfera. É uma prestação de serviço a toda sociedade! Infelizmente, muitas mulheres ainda tem medo de denunciar e de se proteger legalmente desses criminosos disfarçados de companheiros.

Abraço,

http://cafecomnoticias.blogspot.com

30 e poucos anos. disse...

O caminho para o mundo bem melhor depende da coragem ... !!!

palavras ao vento disse...

muitas pessoas leem sem saber o que...isso e muito ruim...as vezes nem vale a pena ler...swe epra ler assim...