segunda-feira, 30 de novembro de 2009

Falatório


Até hoje, não entendi meu propósito na vida... Bem verdade que tenho poucas lembranças de quando eu era pequeno, ou mesmo de minha família. Será que estão todos bem? Mas o pouco que me resta em lembrança, faço questão de preservar a todo custo. Aos tidos parentes, conhecidos como "pardais", quando cá encostam no meu recinto, tento descobrir um pouco do que acontece nesse mundão afora... Eles vêm, comem um pouco da minha comida, falam uma coisa ou outra, mas assim que vêem um Humano, logo tratam de ir...

Através dessa grade, quando olho os que livres estão, sinto uma pontada de inveja e até de ódio. Também gostaria de sê-lo. Poder ir , ir e quem sabe, vir. Quando cansado, bastaria repousar em algum parapeito razoável ou à sombra de uma árvore. Não importa. Mas... Minha realidade é outra.

De tanto ouvir o que me é imposto diariamente, acabei aprendendo essa linguagem símia e singular. Também, não poderia ser diferente... se até esses bípedes conseguem falar, como nós, seres dotados de esplendida inteligência não conseguiríamos ?

Mas igualmente a minha inteligência, reflete-se através do tempo minha tristeza. Sempre as mesmas palavras, a mesma comida, os mesmos bípedes... e o mesmo lugar claustrofóbico. Eles se enganam ao pensar que através da minha fala estou feliz... o que me resta se não interagir para ver se meu tempo passa um pouco mais rápido... Se a dor de estar preso indefinidamente cessa...

Minha inteligência não compete/compreende o porquê desse enclausuramento... Uma forma talvez desses bípedes não sentirem-se tão sós? Uma forma de exteriorização dissimulada onde ser o possuidor do objeto é algo de grande valia?

Qual o sentido em me possuir? Que culpa tenho eu que você, bípede, não é livre por completo?

Troque de lugar comigo ao menos por um dia, e verá como a sensação da inocência cerceada é algo que não tem valor... para ser jogada fora assim, diariamente, por simples capricho ou vaidade!

Guttwein, T.

51 Opiniões:

Pvê G_G disse...

Nossa gostei muito do post consegui ler tudo e legal as vezes ver a vida de outras pessoas e tipo o exemplo dos pardais tem tudo haver e quero parceria.

KGeo disse...

400 seguidores você tem o site com mais seguidores na comu

KGeo disse...

eu também n tenho quase nenhuma lembraça isso por que tenho memória fraca

Lord_Icerage disse...

Parabéns pelo ótimo texto!
Nunca havia pensado na dor que um papagaio pode ter ao ser preso.
Nem me interessam animais presos, pois de animal preso já basta eu mesmo nesta selva de pedra, no entanto nunca havia parado para refletir na coisa!
Obrigado por trazer isto ao meu dia!
Grato!

Seu Zé disse...

Não sinta-se ruim por isso, também esqueci muita coisa da minha infância, vivi tanto fiz tanta marmota que me esqueci do resto, mas a vida tem que ser aproveitada ao máximo, passa rápido

BLOGdoRUBINHO
www.blogdorubinho.com.br
www.twitter.com/blogdorubinho

PanPum Flûor disse...

MUITO BOM!

senti-me no texto, totelmente.
nossa realidade sempre é outra, sempre queremos, um pouco mais, mas temos que aceitar.

'Que culpa tenho eu que você, bípede, não é livre por completo?'

Avassaladoras Rio disse...

Querido amigo avassalador... Quando eu era pequena tinha mania de soltar passarinhos... mas primeiro eu os capturava comuma arapuca! só pra ter o prazer de soltar depois uma duzia de uma só vez e ve-los voar pra bem longe...

Kaoru Photo Art™ disse...

verdadeee ... tantooo no seu post... como o comentariooo q vc deixoo pra mim...

abraçoo

кα๏રυ ρh๏т๏ αરт™ http://kaoruphotoart.blogspot.com/

Lukinhas (Dr.Wilson) disse...

ae cara muito bom...

Thiago Albuquerque disse...

Muito bom o texto, não sei se é você mesmo quem escreve, mas se for, está excelente.
Depois passa no meu pra dar uma olhada.
Abraços.

Bárbara disse...

De fato, sempre procuramos por resquícios do passado, intencionalmente ou não. Talvez seja porque estamos cansados de nós agora, simples bípedes, bípedes apenas. E tão pouco adiantaria dizer que estamos enfadados dessa vida clichê, simplesmente porque o clichê em si tornou-se clichê.
Muito bem escrito. Gostei, de verdade.

Castelomau C.C.B disse...

legal..


http://acdmaraba.blogspot.com/

comente sejá um seguidor!

Blog da Silvinha disse...

Nossa, realmente um texto maravilhoso,um texto de sentimentos variados, muito bom...
parabéns pelo blog...
http://silvinharamires.blogspot.com

Alexandre disse...

A vida não tem outro significado...

Senão viver.

opinavh disse...

Sim... o egoísmo humano é deploravél.

becodaspalavras disse...

de todas, a maior verdade é que nós, seres humanos, não somos livres por completo.

nada mais real do que isso: estamos presos e por isso predemos animais, ou até mesmo outras pessoas para, assim, nao nos sentirmos presos.

otimo texto

Cleber Santos disse...

Parabéns pelo blog mano, ta muito da hora, t+ ;)

http://www.archersys.com.br

Dezinhoboy disse...

Muito bom o texto. Já parou para pensar como é a vida dos pássaros,que nascem, as mães cuidam até o crescimento e depois disso nada se sabe,se tornam desconhecidos e outros presos. rsrs Parabéns

O ego da maça disse...

Cara, gostei demais do seu texto.
Me senti dentro dele .
E é estranho pensar , mais quem não queria ser livre como um pássaro?!, mas nem toda liberdade é tão completa .

Rogerio disse...

da minha infância tenho algumas lembranças...mas eu creio que vivi o maximo possivel dela...seu texto esta muiot bom...ate...

War Inside My Head disse...

Confesso de que gostei do conteudo do texto, mas não me interesso por esse tipo de leitura!
Sempre passo aqui , mas vc demora pra postar não é mesmo!?

jaka disse...

conhece aquela do papagaio?

Guilherme Bayara disse...

Somos seres egoístas, enquanto nos sentimos bem com nós mesmos. A "felicidade" de possuir um ser que deveria te amar por simplesmente por você o manter ali.

Refletimos ali o nosso trancafiamento, a nossa prisão.

francys disse...

nossa
como
ecomprequico
ne
parabens
pelo blog

Viviane Righi disse...

Nossa, texto massa, agora vai no meu blog? rs......

Agora falando sério: esse texto conseguiu me emocionar. Sempre gostei de animais, a ponto de pegar na rua, cuidar e levar para casa vários cachorrinhos abandonados quando eu era adolescente. Lá em casa íamos tentando conseguir donos para eles e, quando não dava certo, acolhíamos os bichinhos em casa mesmo. Hoje, "trocentos anos depois" (tá! eu não sou tão velha assim!!!), ainda restam 6 cachorros desse tipo lá na casa da minha mãe. Aí, de repente, leio esse texto do papagaio. Vc me pegou de jeito... nunca havia parado pra pensar nessa situação, apesar que nunca fui fã mesmo de pássaros e passarinhos em gaiolas. Sempre achei isso o cúmulo. Mas ler esse texto me mostrou coisas que às vezes não conseguimos enxergar. Tomara que muitas e muitas pessoas leiam isso.

Valeu muito passar por aqui. Obrigada por me presentear com esse texto fantástico.

Abraços da Vivi

K∂riиє* disse...

Nao sou uma pessoa louca por animais, ou seja, nao tenho vontade em te-los dentro de casa, e principalmente limpar a sujeira, mas respeito, alias, acho que essa minha distancia tem nome e chama isso, respeito.
Bem legal o seu texto, tomara que mais gente leia isso...

Viih disse...

Muito legal ... Acho que realmente nunca estamos muito satisfeitos néah? Temos que passar a olhar mais ao nosso redor .

Rodrigo The Rock disse...

Eu até hoje não consegui realmente me encontrar nesse sentido do proposito na vida.

Cara, me diz como consegues tantos seguidores?
Acho que eu estou tomando uma centena de calotes. Divulgo diariamente e o numero nao aumenta nada.

Música, Cinema e Entretenimento.
http://rodzonline.blogspot.com/

abçs

Lalai Machado disse...

Caramba! Me identifiquei muito com o texto!
Muitas vezes também invejo e até sinto odio tmb dos que são livres! E ainda não entendi tambem qual é o meu papel nesse mundo tão louco que vivemos!
A vida é louca, o mundo mais ainda, crescer eh difícil e se livrar das amarras impostas a gente é mais dificil ainda!
Bem ..deixe me dá uma olhadinha no resto do blog agora! ;)

Raquel disse...

Ter duvidas sobre porque existimos ou pra que, é algo meio impossivel de não existir, mas isso não nos impede de forma alguma, procurar fazer o melhor de nossa existencia.
John Steinbeck escreveu:
"Me parece que se você ou eu devemos escolher entre dois rumos de ação ou pensamento devemos lembrar da morte
e tentar viver de modo tal que a nossa morte não traga prazer ao mundo".
Uma coisa é certa o mundo, a vida, o dia-a-dia é uma loucura... mas que nada disso, nem mesmo as nossas duvidas tirem de nós a essencial do ser, de agir e viver de forma que as pessoas ao nosso redor sejam impactadas com as coisas boas que há em nós.
:*

Nah.D disse...

As vezes eu me sinto meio presa nesse mundinho,algo estranho.

Shellen disse...

Parabéns pelo texto, adorei!

Dancer disse...

tem um poema no meu blog que fala de propósitos

realmente, os temos, mas ká entre nós, eu e vc
as pessoas são MUITO ACOMODADAS para trocar de lugar

bjos

Fernando Américo disse...

Gutt e Ariane, obrigado por seguirem meu blog, é simples, mas, é um meio de eu poder divulgar minha arte. Seu blog é muito interessante, vou segui-lo com muito gosto. Um abraço.

Du Santana disse...

Então vc está preso... Humm... xôver... Tenho uma granada-quebra-muros se vc precisar. Pq nós fomos feitos para a felicidade.

Haha é só minha opinião. ^^




see you.
+++++
http://dacordasuapaz.blogspot.com/

sequelanet.com.br disse...

O texto tem que ser lido 2 vezes pra entender. Seus textos são bem literários, acho bem legal, pois são reflexivos.
Os animais pouco devem se importar com a nossa (i)racional busca da felicidade.
abraços

Blog do Camelo disse...

Aconteça o que acontecer faça tudo o que te faz feliz, mesmo aquelas coisas pequenas que no seu intimo te traz muito prazer e felicidade, esse é o real sentido da vida, até porque nascemos sem pedir e morremos também sem querer então temos que aproveitar ....Abração e visite-nos qdo puder/quiser

Andrew duke disse...

otima maneira de se colocar no papel do outro e imaginar como reagiriamos na mesma situação...e isso o texto conseguiu passar..Parabéns

Black Cat disse...

texto muito bom realamente impressionante

Jeferson Assis disse...

Gutt, pelo visto tu conseguiu falar ao coração de muitas pessoas.
É só observar os comentrários anteriores.


Cara, às vezes, essa sensação de liberdade foge de mim. Não sei se estou aproveitando a vida de errôneamente ou sei lá o quê, mas preciso descobrir o que quero realmente.

.....e se neste post tu quis evidenciar algum adversidade que está acontecendo na tua vida, não se abale..faça dela um trampolim para o amadurecimento e vitória.

Abraços.

Blog da Silvinha disse...

Adorei! interessante, profundo, faz refletir... muito bom mesmo... Parabéns!

Ps:Obrigado pelo comentário!
Pode deixa q se eu ficar fera no twitter te dou umas dicas...hehehe

Atanervo disse...

Tão preocupados com a nossa liberdade, esquecemos de dar a liberdade aos outros. Sempre nos colocamos em primeiro lugar, não observando que a nossa volta há outros sofrendo e precisando de mais ajuda do que nós!

Beijos de estrelas!

Glen Pace disse...

Não tão inovadora explorar a visão do mundo animal, mas ficou ótimo (:

LCS disse...

postagem bem inteligente meus parabéns, vail ano meu blog também

http://lcs-pb.blogspot.com/

Allison...French ! disse...

parabéns pelo blog ! está show de bola !

eu... disse...

se minha interpretação foi alein eu naum sei, mais parece coisa d presidiario isso ai

http://drehluvz.blogspot.com/

O fantástico mundo da Lari disse...

gostei bastante do conteúdo, super informativo.

Pobre esponja disse...

Me lembro muito da minha infância... até de cheiros e gostos. É, sem dúvida, a melhor fase de nossa vida: pois não temos obrigações, somos mimados e anarquistas verdadeiros em potencial.

abç
Pobre Esponja

João Gabriel Pontes disse...

Delicioso! Muito bom!
Virei fã do seu blog!

seuvicio disse...

Nos documentários sobre inteligência animal do Discovery, vi corvos que utilizam ferramentas melhor q macacos, porcos com problemas psicológicos intrincados, orcas que entendem de sintaxe e um papagaio que sabia somar. Bote fé.

torradastostadas disse...

que foto linda! :]]
acho que a liberdade nos permite escolhas. podemos escolher voar como urubus, como aguias, tucanos, ou como bonitos papagaios. a evolução só depende de nós. mas estou feliz sendo um bipade primata rs