segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Outro Alguém...


Todos os dias antes de dormir, os pensamentos lhe vêm à cabeça como um furacão de imagens... São tantas e tantas coisas. Se sente confusa, perdida. - Por que não consigo fazer dar certo? - A impaciência é grande dentro de si. Tudo está ali: o início, bons momentos, conquista, felicidade. Quando ELE chegou, a encantou. Mudou sua vida como jamais esperava, a tratava de modo incomparável, o olhar era algo indescritível, o toque sensível era único. Ela estava completa e não precisava de mais nada. - Ele é tudo que sonhei!

Rapidamente se tornaram UM. AMOR, simplesmente não era suficiente para defini-los.

Como se quisesse urgentemente fazer parar de doer, abriu os olhos. E era ela novamente ali, no quarto, sozinha. O sono já não lhe queria fazer companhia há algum tempo. O coração parecia implorar por um batimento, mas o que teve foi um impulso incontrolável que, de dentro pra fora, num piscar longo de olhos, fez escorrer por seu rosto a dor...

De uns meses pra cá, aquele outro alguém insistia em lhe confortar. Na cama, passava todas as noites ao seu lado. Quase sem querer, tomou o lugar DELE. Se tornou totalmente presente em sua vida. Se sentia tão só, que involuntariamente arranjou alguém pra passar os dias.

Em seus pensamentos, jamais desejava esquecê-lo. Mas a solidão a deixou vulnerável, abriu espaço para que outro alguém entrasse. Ela acabou se acostumando. Seu dia era corrido, mas de noite, quando se deitava, havia uma briga entre eles. Um estava em seu coração, outro estava ali, ao lado. Tudo a deixava tão confusa, pensava nesse tipo de "traição". Sua única vontade era inverter os papéis. - Era ele quem deveria estar aqui... - suspirava.

Pensava se tinha errado. Tentava encontrar explicações. Tudo era tão perfeito, mas os acontecimentos da vida os afastaram, "minaram" o amor. Questionava se ELE também tinha um outro alguém, como ela. Preferia não pensar na resposta.

Os segundos rompiam pela madrugada. Achou melhor tomar o remédio, pois tinha que tentar ter o mínimo de sono. Tomou, ajeitou o travesseiro, tomando cuidado com o outro alguém. Agora que o remédio começava a fazer efeito, não queria acordá-lo, seria pior. Permanecia com a certeza de que ficaria com ELE, algum dia... ELE era o amor da sua vida. Era preciso ter paciência.

Enquanto isso se conformaria em ficar assim. Sabia que não tinha feito por maldade tê-lo trocado. Seu raciocínio já estava lento, e o sono chegava de leve...

Dormiu confusa, pensando em porque tinha arranjado outro alguém chamado "Saudade"...
Ariane Aleixo


Além do que se vê...

Nossas postagens via FEED no seu email gratuitamente!

36 Opiniões:

Versos Controversos - Alan Salgueiro disse...

Referência direta à canção "Veja bem, meu bem" de Marcelo Camelo, se não estou enganado!

Thayná disse...

já estou seguindo,parabéns *-*

se puder:http://thaynadamascena.blogspot.com/
:]

barbaranonato disse...

Passando pra agradecer... Vou usar a voz que grita: OBRIGADA! Muito obrigada. Fico feliz com tudo isso.

mulherices disse...

Claro que me remeteu à canção "Veja bem, meu bem", lembrei da interpretação da Maria Rita ... :)

Mas é uma situação bem real, sei exatamente como é. ;)

Gabriele Santos disse...

sem sono olhando pro teto
quer realidade mais real? (a redundância foi proposital)
Adoreiiii
simplesmente adorei.

Gabriel Pozzi disse...

Olá!
nossa, fazia um tempo que eu não passava aqui no Além do Que se Vê, e poxa, me arrependo por isso, todos os textos aqui são sensacionais...
lembro que qdo entrei aqui a Ariane estava um pouco ausente e eu li uma pancada de textos do Guttwein... críticos, reflexivos, sensacionais, percebi que o cara tinha um dom em seus textos... E um dia a Ariane postou, e me encantei com o estilo dela também, algo mais leve, mais cotidiano, algo extremamente HUMANO.
e esse texto é mais um exemplo dessa humanidade, se assim posso dizer... acho incrível como você a Ariane joga bem com os sentimentos, e como faz com que as pessoas se identifiquem com o texto. Leitura gostosa, esse blog continua 100%!!
já comentei que li a história completa do casal naquele post que vocês fizeram? achei demais! ;)

ficaria muito contente se um dos dois aparecesse no meu blog :)
parabéns ao casal, vocês são sensacionais!

http://songsweetsong.blogspot.com/

dedodemocabyjully disse...

Olá... tudo bem? vim aqui deixar meu novo endereço... faz um tempoo que sumi do blog anterior e queria que vcs voltassem a me seguir nesse agora... saudades de ter gente "pensante"....

Eu já me vi muitas vezes na situação da crônica acima... mas aprendi lidar com o que não se pode ser mudado... bjks e me visitem!

Tati disse...

Texto bom de ler. Dá para sentir um pouco do que a gente já viveu algum dia. Dá pra ouvir a trilha sonora bem baixinho.

Kiko Lemos disse...

Todos temos esse "outro alguém", muito bom texto.

Parabéns

disse...

Compartilhamos o "outro alguém".
Ele as vezes faz bem, mas na maioria das vezes me machuca tão profundamente que fica dificil segurar as lágrimas...

Beijoss

Gabriel Pozzi disse...

Ariane!!
Muito obrigado por voltar no meu blog, seu comentário arrepiou mesmo! :)))
fiquei até um pouco sem palavras para expressar o quanto fico feliz com comentários como o seu!


Keane é muuito bom, eu conheço e adoro alguma das músicas que vc citou, ênfase em "We Might as Well be Strangers", "She Has No Time" e "A Bad Dream"... são de machucar, não é mesmo?
Infelizmente, o último ep deles eu achei bem chatinho, o "Last Train", já ouviu? bem, eu torço pra que eles voltem às origens e façam mais canções como aquelas que vc citou!
(olha eu já me empolgando ao falar de música :P)

To esperando textos do casal! :)
bjs e abraços!

http://songsweetsong.blogspot.com/

@Bardesco disse...

Dormiu confusa, pensando em porque tinha arranjado outro alguém chamado "Saudade"...

Quando um ser humano se apega à outro, só queremos ele, e mais ninguém.

Parabéns, ótimo post.
Ótimo blog.

Sucesso... www.bardesco.blogspot.com

Macaco Pipi disse...

HEHe...em um momento pensei que não estavam mais juntos...eita...

Quanto tempo hein...estavamo sumidos.

BLoG do CHARQuE disse...

cópia de Marcelo camelo???


O melhor blog do meu .... Bairro!!!
http://blogdocharque.blogspot.com/

André Poerschke Vieira disse...

ótimo, todos passamos por esse momento de simplesmente deitar e relembrar tudo aquilo que passou com alguém, desejar de volta ou, arranjar um novo alguém. Parabéns!

http://umdiaentenderei.blogspot.com/

Um Pouco Sobre Isso disse...

parabéns pelo blog
Estou seguindo, espero sua retribuição!
http://umpoucosobreisso.blogspot.com

Rart og Grotesk disse...

adorei os detalhes e o estilo do texto, nos prende atenção, não é aquela história cansativa de ler. Bem interessante essa idéia de "outro alguém".
se quiser, acesse meu blog de arte obscura http://artegrotesca.blogspot.com

Matheus Salvino disse...

Que bom. Quando leio coisas assim, não me sinto mais um "escrivante da sensibilidade" sozinho.
A entrega é completamente poesia, é talvez a parte menos racional de todas as estrofes.
O Viver é o contexto, é o prolongamento de um início, altos e baixos. Amor.
Já o fim, é aquela surpresa, que nunca deveria nos surpreender. Mas como o nunca, tem fim.
Já a saudade "é uma forma de ficar", talvez a mais dolorosa, talvez a unica. Talvez a necessária.
Seguindo.
http://sobreasvelhascoisas.blogspot.com/

rogeriocenifutebolclube disse...

muito bom parabens

Juliane Bastos disse...

Sei bem como é esse sentimento. Me vi nessas palavras.

parabéns.

Juliane Bastos disse...

Sei bem como é esse sentimento. Me vi nessas palavras.

parabéns.

joão victor borges disse...

Dá um desespero de não conseguir fazer com que as coisas deem certo... antes de dormir é pra todo mundo um grande sofrimento.

Abraço! ;)

http://anpulheta.blogspot.com

Carlinha disse...

poxa muito bom, o final me surpreendeu!
esse outro alguém é um grande problema!!

parabéns pelo blog!!

Gabriela Morgante disse...

ótimo o texto,também me surpreendi com esse final, achei ele simplesmente emocionante.

Parabéns!

Mari disse...

Achei curioso esse texto. Enquanto a gente vai lendo, vai se reconhecendo. Cada dorzinha, cada dúvida, cada pedacinho de solidão que a gente deixa tomar conta e, quando vê, já está tão assustado que o que faz mesmo é aceitar a companhia desse alguém com S. Coincidentemente, essa companhia com S foi tema do meu último texto. http://na-minha-estante.blogspot.com/2010/12/madrugada.html . Abraços e continuem produzindo tão bem.

Mari disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
barbaranonato disse...

Dois selos pra vocês lá no meu blog. Depois passa lá!

Calcanhar de Aquiles disse...

"Como é difícil arrancar sentimento que insiste ficar agarrado." (Calcanhar de Aquiles)

Tenho vivido "dia desse" ...

Abração grande do amigo "Calcanhar" aqui.

Franklin disse...

Triste convivência!

Um dando lugar ao outro.

Bjo!

@Lôoh_Toledo disse...

muito bom me identifiquei em muitas partes sério, a e me veio na cabeça "Veja bem, meu bem" parabéns bejos ;*

Jamilli Decotê disse...

Esse outro alguém sempre nos pega, sempre aparece quando menos queremos, quando menos precisamos te-lo, senti-lo.
Adorei o texto, me identifiquei muito.
Parabéns.

barbaranonato disse...

Tem mais um selo lá no blog!
Até.

Felipe Matula disse...

É, quem nunca passou por isso? Acho que é pq as pessoas sempre comparam umas com as outras. Temos que enxergar sem comparar, saber que aquela pessoa é única e diferente das outras..

www.feriasdopresidente.blogspot.com

disse...

Acredito que a saudade ande ao nosso lado. Ela é muito presente! Temos saudade até do que não temos e não conhecemos.

Beijoos

Bruna Diana disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Alicia Hauzer disse...

Estou sem palavras, simplesmente pft! Seu texto descreve perfeitamente esse momento confuso da nossa vida, quando apesar de tudo a gente se mantém preso as lembranças. Mais uma fez parabens!

Passa no meu blog depois
www.minhacoroadesonhos.com.blogspot.com.br