sábado, 6 de março de 2010

Peixe fora d’água...


Sei que é uma discussão antiga, e que muitos irão achar que o tema é meio "batido"... masssss, por que sempre esperamos que os outros ajam conosco da mesma forma que agimos ou agiríamos em determinada situação? Quero dizer, por que muitos de nós ficamos extremamente decepcionados quando esperamos uma atitude do outro e esta não vem? Pelo contrário, recebemos uma atitude muito, mas muito pior!

Nunca pensei em colocar nesse blog textos sobre minha vida, ou aqueles textos estilo "querido diário, hoje..."! Mas, como uma autêntica virginiana, intolerante e perfeccionista, me indigno ao perceber que fiz, faço e farei tudo por quem amo e considero e o que tenho dessas pessoas (claro, algumas delas) é um simples e frio descaso!

Já se sentiram assim?? Quando você espera de outra pessoa no mínimo que ela se importe e ela não se importa? E mais, encara isso com naturalidade e tranquilidade! Já ouvi de pessoas próximas e até de meu próprio pai (especialista na arte de analisar comportamentos) que o problema sou eu. Ele diz que me importo de mais com o próximo, e me importo mais ainda (diríamos fora do normal) com os mais próximos a mim. Dói no coração quando preciso dizer um NÃO para alguém que tem grande importância em minha vida.

Agora digam, sou tão alienígena assim? Sou louca, doente, problemática, sonhadora? Ou apenas normal demais?

Quero que entendam que coloco essa questão em debate aqui como desabafo, mas também para ouvir a opinião de vocês a respeito. Será que atualmente, o tempo é tão curto para vivermos, que para viver intensamente temos que desprezar o amor em larga escala, o bom senso? Pensar antes de agir está totalmente em extinção? Pensar que "se relacionar é nada mais que uma TROCA" virou provérbio dos tempos de nossos avós?

Juro, não é querendo ser a "senhora perfeita" (longe de mim, pois tenho inúmeros defeitos), mas penso tanto quando vou agir desta ou daquela forma, penso se isso magoará alguém, se vou errar, se estou sendo injusta... E me deixa enfurecida saber que cada um age por si mesmo, e que se fo**m os outros! Caramba gente, às vezes me dá "um de repente" e tenho vontade de montar uma cabana no mato e ir morar lá! Será mais fácil?

Sério que, ultimamente, tenho planejado largar tudo e fazer essa experiência... hunpf!!!!
Ariane Aleixo

Além do que se vê...

Nossas postagens via FEED no seu email!

59 Opiniões:

Fabiana Folly disse...

SOU A PRIMEIRA! EHEHEH!!! RSRSRS...
Sabe seu desabafo é tipicamente feminino. Somos assim (as vezes lutamos para não ser)sensiveis, atenciosas e amorosas. Quando não temos uma resposta para toda nossa entrega nos sentimos um peixe fora d'agua... Eu sei, sou a campeã desses sentimentos!
BEIJOS E SE CUIDA!

Abner Moreira disse...

Lindona, primeira que tudo se resume a uma palavra: você é virginiana. Eu também sou. Nós temos essa tendência à carência. Do mesmo jeito que vem do nada, vai do nada também. Agora, se eu pudesse dar uma dica super valiosa, essa seria: nunca espere muito das pessoas. Seja você e faça o bem à todos, mas nunca espere nada em troca. Se a gente fica muito na expectativa, acabamos caindo do cavalo. E, às vezes, essa queda pode ser feeeeeeeeeia. Reflita!

http://www.abnisland.blogspot.com/

Henrique Alvez disse...

eu já me senti muito assim, me fazia mal, era uma ingratidão, um descaso mesmo, como vc falou, e eu continuava e me preocupar.....
mas cansei, e selei isso com um poema que significa muito pra mim, ele fecha uma porta terrível do meu passado.....

http://baudopascacio.blogspot.com/

Phellipe salaroli disse...

Muito bom o texto, prendeu minha atençao legal :o. Adicionei nos favoritos ;)

Naty Araújo disse...

É... esse assunto é bem divulgado perante as pessoas, mas você o fez de uma forma diferente.
Olha só... você não está sozinha nesse barco, se te alivia rsrsrs.
Sou exatamente assim. Quando faço algo por alguém quero dar o meu melhor. As pessoas esperam muito uma das outras e acabam se decepcionando. Mas acredito que nos decepcionamos conosco mesmo, pois desenhamos algo em nossa mente. Desenhamos alguém com uma atitude que não é capaz de nos oferecer. Talvez até seja capaz, mas sua mente não está favorável pra isso.

Seu blog é show!
Beijos.

Elaine dos Santos disse...

Não sei, mas desde 2007, após o 5o AVC sofrido pelo meu pai, tenho me feito a mesma pergunta: será que sou alienígena? Qdo meus parentes adoeciam, eu corria, visitava, ajudava no pagamento de remédios, exames... hoje, ninguém, absolutamente ninguém faz uma visita para os meus pais. Só que a decepção não ficou restrita à área familiar, o (dito) melhor amigo dele evaporou, a (dita) minha melhor amiga parece que se tornou minha inimiga de morte...sei lá, desconfio que seja coisa de gente, de ser humano, incapaz de lidar com os próprios sentimentos e com os sentimentos alheios. Gostei de saber que não estou sozinha neste mal-estar. abçs :)

Elaine dos Santos disse...

Genteeeemmm...eu sou pisciana, o extremo oposto de Virgem!

Henrique, estou na dura luta para admitir que não posso esperar demais das pessoas, mas é um aprendizado difícil, doloroso e extremamente solitário.

Robinho Bravo disse...

A pior coisa é quando você pertence a um grupo em que só você ou poucos se esforçam...

Por isso eu digo, não podemos ser "amigos" em determinadas horas!

Zaapin disse...

Realmente, isso acontece muito e muitas vezes e decepcionante, tem tambem aquelas vezes que temos um problema e queremos muito contar a alguma pessoa, achamos que ela é a unica pessoa no mundo que entenderia esse problema, mas quando contamos elas respondem, "isso é só uma fase", "tas vendo TV d+", como já aconteceu comigo mesmo.
Realmente na maioria da vezes dá vontade de jogar tudo pra cima e ir embora pra um lugar bem longe!

Daniel Silva disse...

eu já não espero mais nada de ninguém.

abraço

Camile Christina disse...

Te entendo em tudo , ja passei e passo muito por isso . Cada um age por si mais sempre penso em todos antes . da vontade msm de ir morar no meio do mato longe de todos . rs
Vc n e louca n , muitas pessoas passam por isso .

Kah disse...

Eu já me senti assim também. Tenho o mesmo problema que você, que é o de não conseguir dizer NÃO. Me sinto mal quando falo isso, mas é necessário e eu espero um mínimo de compreenssão das pessoas.

Eu tenho poucos amigos que me escutam, que me entendem. Para mim, verdadeiros amigos são aqueles que elogiam, mas também criticam as tuas atitudes e estão sempre te consolando e ouvindo o que você tem a falar.

Eles não precisam falar nada, basta que eles prestem atenção, não é? ;D

Kamila

LUDMILA :) disse...

muuito bom o texto e .. você não é tão alienígina se não eu também sou D: ooh God ! no momentos estou com esse sentimento que estou me importanto demais com uma pessoa e ele nem ta lembrando que eu existo :X

kbritovb disse...

também sou assim exatamente igual
fico fudido quando uma pessoa não age da maneira que eu agiria
mas depois entendo que cada pessoa é diferente mesmo se for um dos melhores amigos e te magoar muito

Érico disse...

Isso acontece com mais frequencia do q se imagina, ker ver um exemplo: a gente prepara um texto bacana sobre um assunto qualquer e qndo va ver os comentário tem coisas do tipo... gostei! beleza, segue o meu aí! e outras besteiras mais q seria melhor q até não comentasse nada né?
fora desse contexto, o negocio é manter a calma e não tomar nenhuma decisão de miolo quente q só tende a piorar mais a situação, se nõ obtve a resposta q keria em determinada situação, não se desespere pois o munod da muitas voltas e no fim td da certo ok. Grande abraço e td de bom :)

Y. Abayomi disse...

"Ame o teu próximo como a ti mesmo."
Se todo mundo mundo seguisse a esse conselho, você não se sentiria assim.
Mas não se preocupe, faz parte do amor não se deixar abalar pelo desamor dos outros em relação a você.

Não largue tudo! Aconselhe esses malamadores a amarem direito, como nos foi ensinado!

A vida é assim!

Abraços.

♫ Angélica ♥ Kawai ♪ disse...

Acho que é uma questão de ponto de vista sabe... Se você faz as "coisas" para que lhe "retribuam", então você estaria no caminho errado..Ao meu ver...

Quando ajudamos alguem ou quando resovemos fazer aquela surpresa, geralmente o ato em si deveria ser a sua recompensação. Você deseja, digamos, fazer uma surpresa para o seu namorado para comemorar um aniversário qualquer (Já ouvi cada história).
Mas quando você planeja algo assim... inconsientemente, você não está realizando "um desejo dele"... você está realizando o "seu próprio desejode velo feliz coma surpresa"
logo você se aborrece por que "ele" deveria lhe recompesar pelo seu ato que você decidiu realizalo de livre e espontanea vontade.
Infelismente, os seres humanos ainda tem uma visão muito superfula sobre essa questão.
Mas o que importa é a sua opinião. Voc~e faz ascoisas por que quer um "merito" ou por que você "gosta" do que faz - idependente do que for - minha mãe tem um ditado que as pessoas tambem sofrem por desejos atendidos. Será que sua tristeza não se deve á isso?

Samaravilha disse...

Acho que o problema que esperamos sempre mais e o melhor das pessoas pq damos o nosso melhor,mas nem sempre é dessa forma..
Passo por isso e minha mae diz o mesmo q seu pai,mas ainda ssim dou 3chances de erro pro proximo para entao desistir dele.

Tatiana disse...

É dificil aceitar essa situação, mas eu ta,bém acho que o problema está em vc. Você espera que os outros deixem a sua individualidade para se tornarem espelhos seus. Uma das coisas que nos engradece muito como pessoa é justamente aceitar a diferença e viver em paz. A tplerãncia deve ser um sentimento muito bem trabalhado. Se vc age da maneira que age por que gosta e quer ótimo, mas se vc age como age esperando que a outra pessoa se comporte exatemente assim qdo tiver chance já é mais complicado. As pessoas são diferentes e têm histórias de vidas diferentes o que infulência muito em como ela vai reagir a determinadas situações. Não vá morar no mato não (rsrs) só comece a ver o outro como outra pessoa e conseguirá ver suas atitudes como reflexo da pessoa que ela é e não da sua idealização.

Jean Leal disse...

Gostei do teu texto.Existe bastante verdade nele.
A questão de não ter reciprocidade e muitas vezes sofrer de injustiça é terrível.Garanto eu, que sou poeta e, diga-se de passagem, isso é quase perfeito pra quem escreve.
Adorei teus escritos, continue assim!
Abraço

lperon disse...

Esta claro que é da sua natureza agir assim, e fazer o contrário estaria sendo contra o que você é.
Eu tbm sou assim, espero demais das pessoas, e vivo quebrando a cara por causa disso.. eu quebro a cara uma vez, duas vezes, tres vezes.. mas na quarta? já estou forte o suficiente para associar se a pessoa é digna ou não da minha atenção. Boa sorte ao longo dessa vida de eterno aprendizado.
me visita? http://saipralahh.blogspot.com

Alexandre disse...

ola ariane devemos nao ser perfeitos mais autenticos termos uma opiniao de nos mesmo e fazermos a diferença.

Pedro disse...

Hey,
Eu sofro muito com isso, mas meu problema é por acreditar demais nas pessoas e acabar deixando que elas façam de mim gato e sapato...Também não gosto de falar não e por isso já me fo*i algumas vezes!!

Hoje em dia as pessoas não sem importam com os outros, mas as que se importam acabam sofrendo!!

=)

Amanda Gabrielly . disse...

É verdade. As vezes esperamos demais das pessoas, e esquecemos que são apenas seres humanos, ou seja, erram, choram, sofrem, possuem sentimentos; e assim como a atitude dele pode não ter sido a mais esperada por nós, a nossa também pode ter sido reprovoda por ele.

Fabíola Oliveira disse...

Adorei seu blog. Já havia passado aqui antes. Mas adorei mesmo. Muito bom. Amei! Eu entendo a sua queixa, perfeitamente, mas penso que você sofrerá bem menos se parar fe fazer algo por outrem esperando alguma gratidão ou reconhecimento por isso.

Leo Pinheiro disse...

As mulheres se sentem mais à vontade de fazer um diário virtual do que os homens, dividirem seus sentimentos...

Enfim, entendo a sua apreensão quanto aos outros, terceiros, o próximo etc, etc.

O que eu lhe responderia se fossemos amigos:

Faça o seu!

Viva os seus dias um de cada vez, faça a sua parte e tente absorver menos as interferências externas.

P.S.: EU SEI QUE É DIFÍCIL. MUITO DIFÍCIL!

Ítalo Richard disse...

e sentir um peixe fora d'água é algo muito comum para mim, já me senti assim em várias situações. E tb virginiano como sou, fico naquela agônia e inquietação terrível! Mas, hj procuro enfrentar certas situações, acho que todos deveriam fazer o mesmo, talvez se isolar não seja a melhor saída, nesse caso, estaria adiando um problema, jogando para debaixo do tapete, isso poderia provocar uma reação inversa muito pior!!!

bom post.
abraço!

www.todososouvidos.blogspot.com

Chris disse...

Não você não é uma alienigena, nem louca, ou problematica ou sonhadora, a questão é sempre tem alguém que querendo ou não vai nos magoar quando esperamos que faça algo importante para nós e não faz nada. Dizem que isso faz parte do que chamamos de vida.

simone vauna monteiro disse...

adorei a maneira com que vc escreve,ate me pareceu que vc é que estava aqui me falando tudo o que eu li!
parabens!
sucesso.......

Marcus Alencar disse...

Bom, entendo seu desbafo e por pensar e me sentir dessa forma posso dizer que essa não é uma questão exclusivamente feminina. Uma vez uma pessoa disse pra mim um conselho valioso, de que eu não deve esperar muita das pessoas a minha volta, assim não quebraria a cara. Não sei porque, ironia do destino, foi justamente ela por quem esperava amizade e compreensão que eu recebi uma das maiores decepções ao qual tinha passado até hoje. Perdi uma grande amiga, enfim. As vezes se a clara exposição de minhas expectativas não impediria, talvez, que tal coisa acontecesse, mas...nunca se sabe, né...as vezes, independente do que façamos não podemos controlar a inevitável ação do destino sobre nossas vidas e os acontecimentos nela.

Por isso é normal sentir-se um peixe fora d´agua quando damos essa importância tão necessária e devida ao pensar e depois agir, sabemos o quanto seria a consequência de tais atos.

Wander Veroni disse...

Olá!

Depois de quebrar muita a cabeça, cheguei a conclusão de que não devemos esperar do outro as mesmas ações que temos, pois cada um tem uma visão de vida diferente e um aprendizado. É como o Léo falou acima: faça a sua parte.

Abraço,

http://cafecomnoticias.blogspot.com

kilder disse...

então essa discussão é antiga, mas é importante, penso nisso muitas vezes, o problema todo é que quando fazemos algo bom, esperamos isso de volta do outro, mas...o ser humano anda muito ocupado apenas em si próprio. Enfim, é bom pensar, refletir!!!! parabéns pelo blog..

beth_powerfull disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Diário de Lótus disse...

Me identifiquei bastante com o texto. E acho que um pouco de tudo isso é culpa dos personagens que escrevemos, das histórias que criamos.. as vezes acabamos nos apaixonando por nossos personagens, que contêm um pedacinho de nossa alma, e queremos que as pessoas sejam como esses personagens. Mas, como na vida real as pessoas teimam em nos decepcionar, o nosso desejo de que as pessoas sejam nossos personangens sucumbe, e nós, por conseguinte, sucumbimos à escrita.

Diego Janjão disse...

Mas realmente é dificil dizer a pessoas que temos certa carisma, e para quem não conhecemos temos akele sentimento que devemos agradar...

"Boleiros" rubro-negros disse...

Realmente. Às vezes me sinto assim.

http://boleirosrubronegros.blogspot.com/

Mariane disse...

Sei bem como é isso.
Por mais que não demonstremos, no fundo sempre esperamos que alguém se importe conosco.
Hoje infelizmente o egoísmo ainda prevalece na maioria das pessoas.
Pior ainda é quando nos sacrificamos por alguém e esse alguém não dá o mínimo valor por isso.
Fugir para uma cabana no meio do mato não é a melhor solução, mas será que vc poderia guardar um lugar pra mim?? =D

Joyce Kelly disse...

Reciprocidade é tudo!
Não, você não é louca, nem doente, nem anormal. Não sou virginiana como você mas, nesse ponto, temos algo em comum. Atitudes como as que você apresentou também me deixam muito chateada.
Sei que é difícil dizer um NÂO às vezes, mas devemos fazer isso de vez em quando até mesmo para aqueles que amamos. Amar não é só dizer SIM e concordar em tudo. É aceitar as diferenças também.
Será que essa pessoa a qual te nega reciprocidade é realmente merecedor(a) do seu amor e da sua dedicação para com ela?
Abraço! Fique bem.

Leandro disse...

Parabens pelo blog!

http://www.leandronarciso.blogspot.com/

ALIMAC disse...

Me sinto dessa forma mts vezes...

www.teoria-do-playmobil.blogspot.com

KASSIO KIBOR disse...

infelismente a maioria das pessoas são egoistas, nós pensamos apenas am nós mesmos, sem dar muita importãncia
aos sentimentos dos outros, e talvês por isso Ariane as pessoas não dão o minimo de atenção.
não importa o que vc faça , sempre sera pouco. e assim a vida segue.

um abraço!!!

Tania Montandon disse...

Bom estilo de escrita, cativante! Querer se melhorar é sempre positivo e, afinal, quem nunca se sentiu peixe fora dagua?

beijo

Ana Paula Moreto disse...

Mais um selo para a coleção,
hehe, :DDD

Lumena disse...

olá,

Linda a sintonia de vocês os dois!

Agradeço ter seguido o blog amoralya, mas já está inactivo.

Volte para o novo blog: "www.lumynart.blogspot.com".

Grata.

Abraços,
Lumena

J.B disse...

passei para dizer que tem um selo para seu blog, indiquei vcs, passa lá e pega abraços!

Will disse...

É que projetamos nos outros o que somos, e quando não vemos o reflexo, nos assombramos, nos aterrorizamos.
Alguns espelhos são convexos, alguns alongados e outros ainda são opacos, opacos da vida mesmo!
Sugestão? Álcool em gel e uma boa dose de desapego costumam fazer muito bem!
PS.: Quero aprender a escrever: "Querido diário..."

Miih disse...

estou exatamente me sentindo assim, um peixe fora d'agua.
é... talvez o caminho seja mesmo esse de não esperar muito dos outros. Mas não será hipocrisia se relacionar com as pessoas e não esperar NADA delas? Isso será possível? (pensando tb em minha casinha no mato)

Beth disse...

Foi uma grande descoberta seu blog.
Amei a postagem que fala da sua história de amor.
Até me deu a impressão que eu estava lendo um livro ou assistindo um filme com uma história de amor.
Parabéns!!!

Lainha disse...

Sobre a história de Ari e Gutt...

Puxa!! Q lindo a história de vcs. É por isso que sempre digo, que devemos nos permitir, que devemos acreditar sempre no amor.
Que Deus abençoe vcs!!

Um beijo!!

Elizângela Lopes disse...

Gostei muito do seu jeito de vê as coisas,de contar suas historias.Eu tô começando agora e do zero,mais espero um dia também conseguir.Parabéns

Matheus Rego disse...

Opa, tudo bem ? Sempre leio seu blog e adoro os textos que encontro aqui. Fui indicado a um selo de reconhecimento de blog e indiquei, por conseguinte, o seu blog a receber, também, o selo. Se estiver interessado é só dar uma passada no meu blog pra ver as regras:

http://boitedufilm.blogspot.com/2010/04/este-selo-especial-eu-ganhei-do-blog.html

Se não tiver interesse, também, sem problemas!

Abraço

Robinho Bravo disse...

Hoje em dia, parece que cada um tem seu próprio universo.

Se encaixar é só uma questão de ponto de vista.

Ser normal de mais, as vezes é a melhor coisa!

degaragem disse...

Fui comentar na postagem acima e fui vetado, os comentários estavam bloqueados.. depois de ler todo aquele texto imenso e nao poder comentar? isso é maldade!

MUITA MALDADE.

Mas poxa, a história é linda, sério.. apesar de ser imensa, admito que fiz uma leitura quase dinâmica.. me lembra um pouco a minha com a da minha namorada..

uma historia repentina, mas eu nao conhecia ela ha 13 anos :P e estamos juntos faz dois anos, desde o dia 11 de abril de 2008 :)

Guilherme Lombardi disse...

já me senti assim algumas vezes

Bruna Cabral disse...

Passei pela mesma situação que o "degaragem".. haha li o texto enoooooooooorme e não consegui comentar..

muito linda a história de vocês.. e 2 anos já? parabéns hein!

Pobre esponja disse...

Todo ser humano é louco. Os melhores são os que mais convém a sociedade, os que dissimulam legal e tudo. O que é comemorar uma data, jurar amor eterno ou viver em uma bola que gira sem nexo a não ser loucura?
O que não se pode é afasta-se da média, se isola: ser louco aceitável não dói, mas é loucura igual...
Tem um livro ótimo, "O elogio da Loucura", que bate nessa tecla...

Bikelando disse...

O segredo está em satisfazer-se fazendo o seu melhor e aprender que outras pessoas podem ser diferentes de você. Enquanto houver expectativas haverá decepções.

jeh disse...

Eu achei o texto muito bom. Me identifiquei muito com ele!

Sei que é errado fazermos alguma coisa à uma pessoa e esperar que ela retribua com alguma coisa,com apenas um olhar ou até mesmo mostrar que nossa ajuda valeu à pena, mas acho que isso é do ser-humano, pois esse pequeno olhar nos insentiva à ajudar outras pessoas, ou até mesmo continuar ajudando- não importa a forma- a mesma pessoa.
Realmente, temos que mudar esse nosso jeito e entender que ninguém é igual à ninguém!

Abraço!

deinha disse...

muitas e muitas vezes me sinto assim,as vezes acho que me cansei das pessoas,as vezes acho que me cansei de mim mesma,as vezes acho que não devo achar nada !
" parabéns pelo blog"